O ensino no Estados Unidos: veja como funciona

Entenda como funciona o sistema de ensino no Estados Unidos e veja o porquê esse país é de primeiro mundo.

Que os EUA é um país de primeiro mundo, isso todos nós sabemos. Mas o que faz um país ser de primeiro mundo? O que leva um país a ser de primeiro mundo, certamente é devido a educação e a maneira de como todas as pessoas são moldadas para viver neste país.

Por esse motivo é que trouxe como funciona o ensino no Estados Unidos , para que dessa forma seja fácil identificar o porquê países bem desenvolvidos se desenvolvem com maior velocidade dos países que não são tão desenvolvidos continuam na mesma. Veja a diferença que investir na educação tem para um país:

Padrão educacional dos EUA

O ensino no Estados Unidos

Existem muitas diferenças entre as escolas brasileiras e americanas e uma dessas diferenças é relativa ao ensino médio, onde a grade educacional não é fixa, ou seja, o aluno pode estar escolhendo a matéria que deseja cursar, é claro que existem as matérias obrigatórias como história americana e inglês. As crianças seguem a mesma grade curricular.

Além das matérias convencionais no Brasil como por exemplo: matemática, física, química ou biologia os alunos também estarão aprendendo matérias como Direito constitucionais e antropologia.

Outra matéria presente no ensino americano é a HomeEconomics, que basicamente ensina noções de economia e gestão financeira para os alunos. Ou seja, desde cedo já aprendem a lidar com o dinheiro da maneira correta, mais um ponto positivo que deveria fazer parte das escolas brasileiras.

Os alunos montam sua grade curricular a partir do que desejam cursam futuramente, por exemplo se desejam cursar algo relacionado as matérias de exatas, sua grade curricular será baseada em exatas.

Basicamente, já saem da escola com um currículo formado em determinada função no mercado de trabalho ou universidade.

Além disso em escolas americanas eles trabalham com clubes nos quais os alunos podem estar tendo aulas interativas, como por exemplo aulas de idioma, esportes, música, teatro, música, entre outras.

Esses espaços, existem com o intuito de proporcionar um momento de aprendizado no qual o aluno consiga interagir mais com a escola enquanto aprende algo que gosta.

Formatos das aulas: EUA x Brasil

É importante ressaltar que nos EUA a educação é voltada para aprendizados relacionados a vivencia e reflexão no que tem aprendido. Isso quer dizer que até mesmo o formato de como são mestradas as aulas tendem a ser diferentes do Brasil.

Apesar de também prepararem os alunos para a universidade, esse não é o foco principal.

Mas o diferencial é que os alunos não possuem vida escolar somente na sala de aula, pois as escolas americanas priorizam muitos os passeios interativos.

Para que dessa forma os alunos possam conhecer mais sobre sustentabilidade e economia em tempo real.

Nas escolas americanas os alunos frequentemente viajam com a escola, podendo até sair do país com o intuito de aprender ainda mais, e terem experiências fundamentais para a vida acadêmica e escolar.

Aproveite para ler: Bolsas de estudo para a Holanda em 2020.

Uma outra grande diferença entre EUA e Brasil, são no tamanho das turmas em cada sala de aula. Para se ter uma ideia, o limite máximo de aluno em uma sala nos EUA é de 20 alunos, quando que aqui no Brasil pode ultrapassar 40.

É claro que esse número acaba por prejudicar muito as escolas brasileiras, pois, grandes números de alunos para um único professor podem acabar que atrapalhando e muito. Por esse motivo é que nos EUA, acabam que por aprender mais.

Separação de turmas – ensino no Estados Unidos

Além disso as turmas não são basicamente separadas por ano, na realidade são separadas por graus de dificuldade.

Por exemplo um aluno de 10 anos que possui conhecimento para estar em uma sala de pessoas de 13, não vi ficar na mesma sala que os da mesma idade que não possuem a mesma capacidade.

Normalmente são divididas em três níveis: College Prep (CP mais básico), Honors (intermediários) e Advanced Placement (AP mais alto).

Por fim essas foram as diferenças do EUA par com o Brasil, apenas para fins informativos pelo qual podemos estar criando ideias para implantar nas escolas futuramente.